top of page
  • Foto do escritorRoberta Advogada

Acumuladores de ''nível leve'' e ''nível moderado" (Parte II)

Bem, antes de prosseguir (veja o post anterior), eu vou divagar um pouquinho rs.

Vivemos em um mundo de sentimentos instantâneos, descartáveis, ''relacionamentos de plástico''. Tudo evolui muito (e muito rápido); logo tudo está obsoleto; logo aquele cantor que é nosso ídolo lançou música nova e a do ano passado ou mesmo mês passado já ficou ''velha''; comprei uma Alexa ontem e já já ela estará ''velha e obsoleta''; meus discos de vinil há muito estão ''velhos e obsoletos''...

É a modernidade.

Estamos vivendo também a era do ''minimalismo'', do ''menos é mais'', do ''aqui e agora'', do ''é pra ontem''...

Eu creio que muitas vezes o acumulador, isso seja ele em qualquer nível, é antes um saudosista que um doente.

É alguém que quer prolongar momentos, eternizá-los...

Não, não estou aqui fazendo apologia a uma acumulação patológica, muito pelo contrário. Aliás, longe de mim.

Dá para ser saudosista e nostálgico sendo também saudável_ inclusive mentalmente.

Minha intenção aqui é falar um pouco desse problema e também o que você que se interessou em ler esse post pode fazer hoje, agora, para tentar melhorar.

Claro que quem sou eu para excluir tratamentos terapêuticos e medicamentosos.

Busque isso também, busque profissionais...

Mas para ter um apoio moral e umas dicas legais, conte comigo.

Nos próximos posts, darei dicas do que fazer para melhorar sua qualidade de vida e também minhas opiniões e vivências sobre este assunto.

Vem comigo!

...CONTINUA...





0 visualização0 comentário

ความคิดเห็น


bottom of page